Página 13 - magazine RISCO ZERO n/

/13
A. Costa Tavares
UMA NECESSIDADE IMPERATIVA
GESTÃO DA
PREVENÇÃO
DE
RISCOS PROFISSIONAIS
Actualmente, enquanto adultos, passamos uma boa parte das nossas vidas nos locais de
trabalho tornando-se, este elemento fundamental, no processo de construção da nossa
identidade pessoal e, no qual, não é alheia a qualidade de vida laboral enquanto condição
para a satisfação e para o nosso desenvolvimento profissional. Nesse sentido, a prevenção
dos riscos profissionais e a melhoria das condições de trabalho exige a participação de to-
dos os que fazem parte do mundo laboral. Quanto maior for o conhecimento das condições
de trabalho, identificação dos
PERIGOS
e dos
RISCOS a estes associados
a que estamos
sujeitos, mais conscientes poderemos contribuir para a promoção do bem-estar, da segu-
rança, higiene e saúde no trabalho.
Coloca-se então uma questão: Como contribuir para que no dia-a-dia um trabalhador des-
de que chegue ao seu local de trabalho e saia deste para sua casa, possa desempenhar
as suas funções em perfeita segurança? Pensamos que a resposta mais adequada será…
PREVENÇÃO!
A prevenção (que deriva do latim
praeventione
)
significa o “acto ou efeito de prevenir”.
Prevenir, por sua vez, do latim,
praevenire
significa “vir antes, tomar a dianteira, dispor
com antecipação, dispor de maneira que evite algum dano, do mal”. Por conseguinte o acto
preventivo em matéria de SST (segurança e saúde no trabalho), requer medidas que ante-
cipem um facto, evitar que determinada situação ocorra para que se evitem consequências
indesejáveis para os trabalhadores, seja a nível do surgimento de
acontecimentos perigo-
sos ou incidentes
,
tais como os denominados
quase-acidentes
(
sustos com repercussões
nos danos patrimoniais, queda de uma grua, desmoronamento de uma vala, explosão, etc...,
sem que tenha havido qualquer contacto com pessoas), e os
acidentes
(
lesões superficiais
que não condicionam o trabalhador para uma baixa médica ou mesmo lesões com baixa
médica podendo ser uma incapacidade temporária ou permanente, ou mesmo a morte).
ARTIGO PROFISSIONAL